Primeiro imóvel: dicas para não errar na compra

Tempo de leitura: 7 minutos

Depois de ter estabilidade financeira e juntar um pouco de dinheiro, chega o dia da compra o primeiro imóvel e de sair do aluguel. Como o valor a ser desembolsado é alto e o bem poderá ser usado por muitos anos, é preciso ter cuidado, para fazer a escolha certa. Afinal, quem busca uma casa ou apartamento para chamar de seu, quer garantir que passará bastante tempo no mesmo endereço, concorda?

Assim, é necessário avaliar tanto a estrutura do imóvel, quanto os seus arredores. Tudo isso se se esquecer de observar tudo o que o condomínio oferece de vantagens e o valor que você poderá pagar pela residência.

Embora sejam vários detalhes, não precisa se preocupar. Separamos algumas dicas importantes para ajudar você a fazer uma ótima escolha. Confira e adquira o primeiro imóvel sem errar!

O que o seu primeiro imóvel precisa ter?

Comece pensando no que você deseja. A sua família ficará melhor acomodada em uma casa ou apartamento? É válido lembrar que é possível se sentir seguro dentro de qualquer um dos dois tipos de imóveis, pois mesmo se for optar por casa, poderá comprá-la dentro de um condomínio.

Ao mesmo tempo, há diversos apartamentos que são amplos e oferecem tanta estrutura de uso em comum, que a família toda se sentirá confortável. Por isso, neste primeiro momento, reflita sobre número de quartos, estilo de cozinha e o que você gostaria de ter como facilidade dentro do condomínio.

Se você malha, seria interessante ter uma academia. Já para as crianças, um espaço kids é importante. Quem tem cachorros, pode preferir um prédio que ofereça um espaço pet. E você, do que necessita? Reúna a família e liste tudo o que procura.

Caso pretenda ter filhos futuramente, não se esqueça de colocar em seu planejamento um ou dos quartos a mais. Afinal, quando eles nascerem, precisarão ter um local adequado e confortável para serem recebidos.

Orçamento para a compra do primeiro imóvel

Agora que você já avaliou o que realmente precisa e deseja, é hora de pensar em quanto pode gastar. Para financiar o primeiro imóvel, é importante ter guardado entre 20 e 30% do valor dele para dar de entrada.

Porém, quanto maior essa porcentagem, menor será o tempo que você levará para finalizar o pagamento do seu primeiro imóvel e quanto maior o número de parcelas, mais juros você pagará. Então, quanto menos tempo você precisar para finalizar essa dívida, menor será o valor total pago pelo bem.

Além disso, é importante salientar que o máximo que você poderá comprometer do rendimento familiar, com as parcelas de um financiamento, é 30%. Sabendo de todos esses dados, você já poderá ter uma ideia do preço total do apartamento ou da casa que conseguirá adquirir.

Pode ser interessante também fazer a simulação do financiamento em bancos. A Caixa Econômica Federal permite que isso seja realizado online.

Localização do seu primeiro imóvel

Tão importante quanto o tamanho, é avaliar o local em que você e sua família irão morar. Quem tem filhos, terá mais facilidade se residir perto de escolas ou creches. Ao mesmo tempo, é importante que você não esteja muito distante do trabalho, para evitar perder tempo em deslocamento.

Antes de realizar a compra do seu primeiro imóvel, pense bem na localização e nas facilidades que o local trará para a rotina diária da família. Faça uma lista de bairros que possam ser interessantes, nas quais os valores dos imóveis estejam de acordo com o orçamento doméstico.

Avalie também a infraestrutura da região. Oferece lojas, serviços de saúde e áreas de lazer? E o transporte público? É bem estruturado e tem fácil acesso? Todos esses pontos são necessários para realizar um bom investimento.

Visite vários locais antes de realizar a compra do primeiro imóvel

Agora que você já sabe o que quer, quanto pode pagar e os bairros que podem oferecer o que é necessário, sem estourar o seu orçamento doméstico, chega o momento de começar a visitar casas ou apartamento. Procure uma imobiliária de confiança, para ver o que ela pode oferecer a você.

Vá a diversos apartamentos, antes de escolher um. Veja os que mais gostou e, de preferência, vá mais de uma vez visitá-lo, para ter a certeza de que está fazendo a escolha certa. Se possível, passe em diferentes horas do dia pela frente dos imóveis de seu interesse. Isso ajudará a avaliar as condições da rua, o trânsito e até mesmo o barulho. Tenha cautela para que possa fazer a escolha certa.

Área de uso em comum no condomínio

Compare também o que cada um dos condomínios visitados oferece de área de uso em comum e como elas trarão facilidade em seu dia a dia. Se tiver brinquedoteca, piscina infantil e quadra poliesportiva, por exemplo, você nem precisará deixar o prédio para garantir a diversão das crianças aos finais de semana.

Gosta de fazer exercícios? Veja se a academia do prédio é adequada. Avalie também o espaço pet, para ter a certeza de que os cães poderão aproveitá-lo em segurança.

Separe os documentos necessários

Já escolheu qual será o seu primeiro imóvel? É hora de cuidar da documentação. Converse na imobiliária e com o banco, caso vá fazer financiamento, para ver tudo o que eles pedem. No geral, você terá que providenciar:

  • Cópia do comprovante de residência;

  • Carteira de trabalho;

  • Extrato do FGTS (se for usá-lo);

  • Cópia do RG;

  • Cópia do comprovante de estado civil;

  • Cópia do cadastro de pessoa física (CPF);

  • Cópia da certidão de nascimento para solteiros ou certidão de casamento para quem tem cônjuge. Neste caso, a outra pessoa também precisará providenciar os documentos pessoais.

É nesse momento também, que o vendedor providenciar os documentos pessoais dele, para que o contrato de compra e venda seja redigido. Ele deve ser feito por um advogado que trabalhe na área. Nesse documento estarão dados como:

  • Dados pessoais do vendedor e do comprador;

  • Forma de pagamento;

  • Valor do imóvel;

  • Multas;

  • Parcelas;

  • Valor do sinal;

  • Comissão da imobiliária;

  • Mobílias que devem ser entregues, quando for o caso, entre outros.

Durante a transação, o vendedor deverá providenciar também os documentos que mostram que o imóvel está regularizado e livre de dívidas. São vários itens, que serão cuidadosamente acompanhados pela imobiliária. Dentre eles:

  • Registro de ações reipersecutórias e alienações;

  • Cópia autenticada do IPTU;

  • Planta do imóvel aprovada pela prefeitura;

  • Certidão negativa de débitos condominiais, quando for o caso;

  • Cópia autenticada da escritura definitiva;

  • Certidão negativa de impostos, entre outros.

Como você viu, há muitos pontos a serem observados na hora da compra do primeiro imóvel. Por isso, é preciso ter cautela e não fechar negócio na empolgação. Escolha uma imobiliária de confiança e sane todas as suas dúvidas, antes de decidir qual será o seu novo endereço.

Quer receber mais dicas sobre a compra do primeiro imóvel? Então não deixe de assinar a nossa newsletter!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *